Metalist 1-1 Sporting

Rui Patrício leva Sporting às meias-finais

Guardião leoniono decisivo no apuramento do Sporting para as meias-finais da Liga Europa.

O Sporting foi à Ucrânia empatar 1-1 com o Metalist de Kharkiv no jogo da segunda mão dos quartos-de-final e garantiu a passagem à fase seguinte graças ao guarda-redes Rui Patrício.  Ricky van Wolfswinkel marcou para os leões enquanto Cristaldo ainda deu esperança ao Metalist.

metali--spo

A equipa leonina entrou em campo sabendo que a estratégia do Metalist passava por marcar um golo nos instantes iniciais. Sá Pinto reforçou o meio-campo do Sporting com a titularidade de André Martins devido à ausência de Daniel Carriço.

Nos instantes iniciais, o Metalist tentou surpreender a equipa leonina mas sem grande objetividade. O primeiro lance de perigo surgiu aos 3’ minutos com um cabeceamento de Edmar mas Rui Patrício defendeu com segurança.

A pressão do Metalist obrigou o Sporting a jogar na expectativa e aos 12’ minutos Cristaldo falhar o alvo por pouco. Num grande passe de Cleiton por cima de Xandão, o avançado argentino cabeceou por cima, muito perto do alvo.

Só aos 22’ minutos é que o Sporting criou a primeira situação de perigo com João Pereira a rematar de pé esquerdo para uma defesa fácil de Goryainov.

Em desvantagem na eliminatória, a equipa ucraniana procurou sempre o golo, fosse de que forma fosse. Aos 29’ minutos, destaque para mais uma defesa de Rui Patrício, que defendeu um remate forte de ângulo reduzido de Cleiton Xavier. 

No último quarto de hora da primeira parte o Metalist criou diversas oportunidades de golo valendo à equipa do Sporting a intervenção de Rui Patrício, especialmente num remate de Taison, aos 32’ minutos.

Contra a corrente do jogo, o Sporting chega ao golo inaugural perto do intervalo por intermédio de Ricky van Wolfswinkel, após jogada individual de Diego Capel no lado esquerdo. O avançado holandês correspondeu de cabeça ao cruzamento do espanhol com um golo de belo efeito.

Os número ao intervalo eram reveladores da iniciativa do Metalist e da objetividade do Sporting. Os ucranianos contavam com 21 ataques, contra 12 do Sporting, e seis remates (quatro à baliza) contra quatro do Sporting (três no alvo).

meta-spo

No segundo tempo, o treinador do Metalist apostou tudo ao lançar mais um avançado em jogo, com a entrada de Marko Dević, e logo aos 49’ minutos Polga salvou o Sporting do empate num remate de Cristaldo.

A iniciativa do Metalist ameaçava cada vez mais a baliza de Rui Patrício e aos 57’ minutos o empate chegou mesmo por Cristaldo após um passe de Marko Dević, que sem marcação à entrada da área contrária, assiste de cabeça o avançado argentino para o 1-1.

Sá Pinto tirou Matías Fernandez aos 60’ minutos para lançar Renato Neto mas o Metalist continuou com o domínio de jogo. Três minutos depois da entrada de Renato Neto, Xandão comete falta sobre Dević na área leonina e o árbitro William Collum não teve dúvidas ao assinalar grande penalidade.

Chamado à conversão, Cleiton Xavier viu o seu remate ser parado pelas pernas de Rui Patrício.

A reação do Sporting surgiu num remate de Insúa aos 68’ minutos mas a bola passou um pouco acima do alvo. 

Sá Pinto decidiu reforçar o meio-campo leonino com a entrada de André Santos para a saída de André Martins enquanto o Metalist mostrava-se muito perigoso por Taison.

A pressão ucraniana empurrou o conjunto português para a sua área defensiva e nem os quatro minutos de compensação tiraram o apuramento ao Sporting.

Com este resultado, o Sporting vai defrontar o Atlético de Bilbau nas meias-finais da Liga Europa.


© ÓrbitanewsSport 2011