José Luis Arnaut

«Para continuarmos a ter Figos e Ronaldos temos de apostar agora»


O presidente da Assembleia Geral da FPF está preocupado com o futuro do futebol português.

jose luis arnut

José Luís Arnaut, ex-ministro do Desporto e atual presidente da Assembleia Geral da FPF, presidiu à comissão que analisou questões relacionadas com a proteção das seleções nacionais e dos jovens praticantes e esta tarde de segunda-feira, à margem dum encontro com uma delegação de clubes holandeses que se deslocou a Portugal para partilhar ideias e experiências sobre recrutamento, formação e educação de jovens jogadores, voltou a expressar a sua preocupação pelo futuro do futebol português.

O documento foi muito criticado por alguns treinadores e Jorge Jesus, técnico do Benfica, chegou mesmo a dizer que estas são questões que devem ser tratadas por pessoas de futebol.

O ex-ministro do Desporto percebe as críticas, mas aconselhou uma leitura mais atenta do documento para que se possa realmente perceber o que está em causa.

«Essas críticas foram no calor das manchetes dos jornais. Qualquer treinador após a leitura do relatório vai conseguir pereceber o que está em questão», começou por frisar José Luís Arnaut, explicando que não «há qualquer medida discriminatória» face aos jovens estrangeiros.

«O objetivo é evitarmos uma situação de rutura dentro de uma ou duas gerações em Portugal. O Governo está a pensar no que se vai passar dentro de dez ou 20 anos em Portugal, e não na próxima época ou no próximo jogo. Não vale a pena sermos menos exigentes para com o que não é nacional do que somos exigentes para o que é nacional.»

O coordenador deste estudo disse ainda «compreender que é muito atrativo o negócio das transações, mas a preocupação deve ser a de assegurar que os jovens portugueses têm as mesmas oportunidades que os jovens estrangeiros».

«A nossa preocupação é assegurar que a seleção nacional daqui a dez ou 20 anos seja uma seleção nacional de portugueses de origem. Para continuarmos a ter Figos e Cristianos Ronaldos temos de apostar agora», concluiu.

Estas declarações aconteceram à margem de uma reunião para debater a formação de jogadores, e em que estiveram presentes, para além de José Luís Arnaut, o secretário de Estado do Desporto e da Juventude, Alexandre Mestre, Emanuel de Medeiros, da EPFL, Frank Rutten, da Liga holandesa.

Nesse contexto, Emanuel de Medeiros prometeu esforços no sentido de promover uma aposta estratégica no desenvolvimento do futebol, sublinhando que «há que agir sem mais perdas de tempo»:

«Até maio deste ano vamos trabalhar num conjunto de recomendações baseadas nas boas práticas em matéria de recrutamento, treino, educação e proteção dos jovens jogadores», declarou, anunciando que durante os próximos dois dias irá visitar os centros de estágio de Benfica, FC Porto e Sporting. 


© ÓrbitanewsSport 2011