V. Guimarães 3-1 P. Ferreira

V. Guimarães derrota Paços


Os vimaranenses somaram a sua segunda vitória consecutiva.

O Vitória de Guimarães venceu hoje em casa o Paços de Ferreira, por 3-1, na 25.ª jornada da Liga de portuguesa de futebol, dando uma bela demonstração de profissionalismo apesar dos quase quatro meses de salários em atraso.

pacos ferre--

A grave situação financeira que o clube atravessa parece não afetar os jogadores vitorianos que, um dia depois da eleição de Júlio Mendes como sucessor de Emílio Macedo da Silva na presidência do clube, arrancaram uma das exibições mais conseguidas da época em jogos em casa e consolidaram o sexto lugar na tabela classificativa.

Já o Paços de Ferreira marca passo na luta pela manutenção, mas mantém uma distância para os dois últimos, União de Leiria (sete pontos) e Feirense (oito), que também perderam, e pode abordar os últimos cinco jogos da época com alguma tranquilidade.

O Vitória começou melhor a partida, mas a primeira grande ocasião de golo pertenceu aos visitantes, aos 22 minutos, quando Michel, depois de um corte falhado por Defendi, se isolou mas o avançado brasileiro foi displicente na forma como tentou o chapéu, permitindo uma defesa fácil a Nilson.

A equipa de Rui Vitória não acusou a falha e continuou a dominar a partida, tendo recolhido frutos disso aos 30 minutos quando Nuno Assis, depois de um centro de Urreta da direita, desviou de carrinho para o fundo das redes adversárias.

O Paços de Ferreira terá razões de queixa da equipa de arbitragem que, aos 35 e 41 minutos, terá assinalado mal dois foras de jogo, anulando um golo no primeiro lance a Michel (era Ricardo quem estava em posição ilegal) e travando a fuga de Melgarejo, que seguia isolado perante Nilson, no segundo.

Os vimaranenses chegaram ao segundo golo poucos minutos após o reatamento (51), após uma boa jogada coletiva que terminou com Paulo Sérgio a assistir Bruno Teles já bem dentro da área e o defesa esquerdo a rematar de pronto, cruzado, fora do alcance de Cássio.

Logo a seguir, o Paços de Ferreira podia ter reduzido, mas Nilson fez uma grande defesa a remate de Arturo Alvarez após uma fífia do mesmo Bruno Teles (56).

Foi, contudo, o Vitória a aumentar o marcador, aos 64 minutos, com um remate em arco de Soudani, um grande golo do argelino, o primeiro no campeonato, culminando uma bela exibição que fez esquecer a ausência do melhor marcador da equipa, Edgar (castigado).

Com um jogo muito pouco ligado, o Paços de Ferreira ainda teve um assomo de reação nos últimos 10 minutos e, depois de um remate perigoso de Melgarejo (83), Michel reduziu, de cabeça, ao segundo poste, respondendo da melhor forma a um cruzamento de Filipe Anunciação (87).


© ÓrbitanewsSport 2011