Sporting 2-1 Académica

Leões estão a três pontos do SC Braga

Jogo fraco em Alvalade vale três pontos ao Sporting que se aproxima do SC Braga. Académica cai para penúltimo lugar.

spor-ac

O Sporting venceu a Académica de Coimbra por 2-1 em jogo que selou a 28.ª jornada do campeonato nacional. Carrillo abriu o marcador mas Polga empatou com um auto-golo. Valeu ao leão um holandês com faro para golo: Ricky van Wolfswinkel.

No regresso a Alvalade depois da eliminação da Liga Europa, os leões de Sá Pinto entraram no relvado frente à Académica de Coimbra, numa predição da final da Taça de Portugal, com a perspetiva de encurtar distâncias para o terceiro lugar, ocupado pelo SC Braga,

O técnico leonino integrou Onyewu e Marat Izmailov no onze inicial mas o médio russo ressentiu-se de um problema muscular e foi diretamente para a bancada, sendo substituído por André Carrillo.

Os “estudantes” entraram com a lição bem estudada e Adrien Silva abriu as hostilidades com um remate de longe logo aos 3’ minutos. O Sporting entrou algo apático na partida e viu Nivaldo, aos 8’ minutos, tentar surpreender Rui Patrício com um remate de muito longe.

A Académica de Coimbra entrou em Alvalade um ponto abaixo da linha de despromoção e precisava desesperadamente de pontuar. Apesar da boa réplica da formação coimbrense foi o Sporting quem inaugurou o marcador por André Carrillo.

Aos 30’ minutos, Capel rasga o corredor direito da Académica e centra para a área onde surgiu Carrillo de rompante a cabecear para dentro da baliza. 

O golo de Carrillo parece ter tido um efeito analgésico na equipa de Sá Pinto, em especial no meio-campo, quando tudo parecia “encarrilhado” para a vitória.

A Académica continuava a aproximar-se da área de Rui Patrício e aos 37’ minutos Rui Miguel cai na grande área num lance com Anderson Polga. Os “estudantes” ficaram a pedir grande penalidade mas sem efeito.

Antes do intervalo, o resultado voltou a ficar empatado num lance infeliz de Anderson Polga. O defesa central leonino introduziu a bola na própria baliza na tentativa de cortar uma bola.

Depois de uma primeira parte muito fraca por parte do Sporting, o filme da segunda parecia não se ter alterado com a Académica a jogar mais e melhor que os leões.

Sá Pinto efetuou a primeira substituição aos 57’ minutos, lançando em jogo André Martins e tirando o médio brasileiro Elias. Minutos depois, nova contrariedade para o Sporting. João Pereira lesionou-se e foi substituído por Bruno Pereirinha.

Os cerca de 29 mil adeptos nas bancadas não gostavam da exibição do Sporting e demonstravam-no cada vez que um jogador leonino fazia um passe para trás. 

A ordem das bancadas era atacar mas a Académica estava bem posicionada no terreno não permitindo aos jogadores do Sporting grande liberdade para criar perigo a Peiser. 

Aos poucos, o Sporting começou a subir no terreno e a pressionar mais. O remate de Carrillo aos 76’ minutos merecia golo mas quis a trave negar o golo ao peruano e assistir um holandês. Ricky van Wolfswinkel aproveitou a sobra para de cabeça fazer o 2-1 para o Sporting.

Novamente em vantagem, o Sporting limitou-se depois a gerir a posse de bola. A Académica entrou bem em Alvalade mas acusou muito o segundo golo dos leões.

Cumprido o tempo regulamentar, o árbitro deu como encerrada a partida da 28.ª jornada que valeu três precisos pontos à equipa de Sá Pinto, que regressou à luta pelo terceiro lugar do campeonato. 

Em relação à Académica, a formação de Pedro Emanuel deu uma boa demonstração do que poderá vir a fazer na final da Taça de Portugal a 20 de maio. Os estudantes caíram para o penúltimo lugar da classificação e estão em risco de descer de divisão.


© ÓrbitanewsSport 2011