Sporting 1-0 P. Ferreira

Leão sem ideias vence com auto-golo


Um auto-golo de Ricardo permitiu ao Sporting regressar às vitórias no campeonato.

spo pf

O Sporting venceu o Paços de Ferreira por 1-0, em jogo da 19.ª jornada, e voltou a colar-se ao Marítimo no quarto lugar do campeonato nacional. Um auto-golo de Ricardo aos 36’ minutos permitiu ao Sporting regressar às vitórias num jogo em que a arbitragem foi pouco feliz.

Noite fria para o regresso de Ricardo Sá Pinto a Alvalade. No primeiro jogo do treinador no campeonato nacional, Izmailov e Elias foram titulares para defrontar o Paços de Ferreira.

Com muito apoio vindo das bancadas (28 418 espetadores), o Sporting entrou muito dominador frente à equipa de Henrique Calisto. A pressão dos jogadores leoninos no meio-campo não permitia aos homens de Paços de Ferreira grande margem para explorar os terrenos mais avançados, mas faltavam ideias ofensivas à equipa do Sporting.

O Paços de Ferreira aproveitou a iniciativa do Sporting para controlar o jogo, e num rápido contra-ataque esteve perto do jogo. Aos 14’ minutos, Michel aparece isolado frente a Rui Patrício mas remata muito perto do poste. Filipe Anunciação aproveitou o mau posicionamento dos jogadores do Sporting para isolar o avançado mas faltou pontaria a Michel.

A iniciativa de jogo continuava a pertencer ao Sporting, embora a bola não chegasse em condições aos jogadores mais avançados.

Aos 24’ minutos pediu-se penalti em Alvalade, depois de uma queda de Wolfswinkel na área, mas o árbitro Jorge Ferreira nada assinalou.

Aos 27’ minutos, Onyewu lesionou-se e Ricardo Sá Pinto foi obrigado a fazer uma substituição forçada, lançando Daniel Carriço.

A equipa de Alvalade não conseguia criar situações de golo de bola corrida e foi num livre que chegou à vantagem no marcador. Na marcação de um livre na esquerda de Schaars, Cássio soca a bola contra Ricardo, com esta a entrar na própria baliza.

Sem justificar a vantagem no marcador, o Sporting foi para intervalo a vencer o Paços de Ferreira por 1-0.

No segundo tempo, a equipa do Sporting voltou a demonstrar falta de ideias na condução da bola e a equipa da Mata Real a limitou-se a fechar as linhas de passe.

E após um cruzamento de Bruno Pereirinha, o árbitro Jorge Ferreira assinalou grande penalidade por entender houve mão na bola de Ricardo. Chamado à conversão do castigo máximo, Ricky Van Wolfswinkel rematou para defesa de Cássio.

Na jogada seguinte, o Paços de Ferreira respondeu com muito perigo com Michel a obrigar Rui Patrício a grande defesa. Na recarga, o guardião leonino mostrou reflexos e negou novamente o golo ao avançado da Mata Real.

A equipa do Sporting revelou muito nervosismo na reta final do encontro, falhando muitos passes e cometendo muitas faltas. O Paços de Ferreira aproveitou para adiantar-se no terreno, obrigando o Sporting a recuar. 

Aos poucos, o Sporting acabou por conseguir recuperar a posse de bola e explorar o corredor direito do ataque. Bruno Pereirinha conseguiu furar por diversas vezes na lateral, mas faltou-lhe o apoio necessário para a conclusão.

André Santos ainda tentou a sua sorte nos descontos com um grande remate, mas o jogo terminou 1-0. 

Com este resultado, o Sporting voltou a colar-se ao Marítimo no quarto lugar com 35 pontos.


© ÓrbitanewsSport 2011