Olhanense 0-0 Benfica

Numa terra de doces, o Benfica sai com um sabor amargo

Benfica pode ver FC Porto e Sporting de Braga fugirem na frente. Os encarnados ficaram a jogar com 10 desde os 61 minutos, por expulsão de Aimar.

O Benfica e o Olhanense empataram sem golos esta sexta-feira em jogo que abriu a 24ª jornada, num encontro muito morno.

Mais um ano que passa e o Benfica confirma que vencer em Olhão é um calvário. Dos grandes. FC Porto e Sporting também ‘empancaram’ na cidade com vista para a Ria Formosa e dali só levaram um ponto. Só os Guerreiros do Minho ganharam, à tangente (4-3). Os encarnados podiam ficar até domingo na liderança, pressionando o FC Porto e o Sporting de Braga, seu adversário na próxima jornada, mas saem do Algarve a pedir um milagre.

O Olhanense não é uma equipa deslumbrante. Têm é um poder de se dispor no campo, fechando espaços, que faz com que seja difícil furar a muralha defensiva. E com isto não se diz que colocaram o ‘autocarro à frente da baliza’. Não. Até porque foram arriscando o contra-ataque, com Toy e Dady como elementos mais ativos. Salvador Agra, que costuma ser uma dor de cabeça, esteve mais apagado.

olha benf

Os encarnados foram mais ofensivos, tendo Jesus optado por deixar Aimar no campo, apostando em Cardozo e Nelson Oliveira na frente. O treinador mudou de ideias no início da segunda parte e fez entrar El Mago por Nolito. No entanto, o jogador esteve 16 minutos em campo, tendo visto cartão vermelho direto por falta sobre Rui Duarte. Se com 11 estava difícil, com 10 não melhorou.

Em 90 minutos de jogo, as oportunidades foram mais escassas do que a chuva que não cai em Portugal. Na primeira parte, duas ocasiões, ambas para os encarnados. Jardel (6 minutos) de cabeça após canto a atirar por cima e Maxi Pereira (22’) num remate-cruzamento a assustar Fabiano.

A segunda parte, não foi diferente. Uma grande oportunidade para Javi Garcia (55’), num livre batido por Aimar, e a bola a rasar o poste da baliza algarvia. E do outro lado, aos 78’, Toy obrigou Artur a defesa apertada.

Já para lá dos descontos, Gaitán viu bem a saída de Fabiano, e à entrada da área tentou o cabeceamento em jeito de chapéu. Valeu Mauricio. Já em cima do apito, Saviola, com tudo para marcar, viu Fabiano opôr-se bem.

Jesus sai de Olhão, não só com o amargo empate, como se vê privado de Emerson e Aimar para o jogo com o SC Braga.


© ÓrbitanewsSport 2011