Marítimo 2-1 Feirense

Marítimo vence Feirense e isola-se no quarto

O Marítimo isolou-se provisoriamente no quarto lugar da Liga portuguesa de futebol, ao derrotar o Feirense, em casa, por 2-1, no jogo de abertura da 22.ª jornada.

maritimo fei

Um golo de Sami e outro de Fidelis, este já no período de compensação, permitiram hoje ao Marítimo bater o Feirense, por 2-1, em jogo da 22.ª jornada da Liga portuguesa de futebol.

Com o triunfo, os madeirenses isolaram-se na quarta posição, agora com 41 pontos, mas com mais um jogo do que o Sporting, quinto, com 38. Já o Feirense manteve a 15.ª posição, com 17, ficando cada vez mais complicada a situação da equipa que se encontra mergulhada nos lugares da despromoção.

Num jogo medíocre, mas sempre muito disputado, o Marítimo acabou por justificar a vitória, tendo em conta o futebol praticado, aliado ao maior pendor ofensivo dos insulares, que regressaram às vitórias após uma derrota em Guimarães, na última jornada.

O Marítimo entrou no jogo a pressionar, criando alguns calafrios à defesa do Feirense. Logo aos 04 minutos, Benachour cruzou na direita e Sami, sozinho frente a Paulo Lopes, rematou para a defesa do guarda-redes.

Em alta rotação, os insulares ameaçaram mais uma vez a baliza contrária antes de conseguirem chegar à vantagem aos 12 minutos: Num lance de ataque conduzido pela direita, Danilo Dias fez uma excelente assistência para o golo de Sami.

O Feirense não se intimidou com o tento sofrido e subiu as linhas, sem nunca descuidar as rápidas transições do Marítimo. 

Um remate de Miguel Pedro, aos 31 minutos, que Peçanha defendeu, foi o primeiro sinal do inconformismo da equipa de Santa Maria da Feira.

mariti fei

As ameaças do Feirense sucederam-se e a equipa acabou por marcar aos 45+2, beneficiando de um infelicidade de Robson, que introduziu a bola na própria baliza, após um livre cobrado por Miguel Pedro.

Na segunda parte, o Marítimo entrou decidido, mas o Feirense não embalou no jogo do adversário, mantendo sempre um espírito de inconformismo.

Aos 47 minutos, o Marítimo poderia ter marcado, quando Luís Olim rematou cruzado mas ao lado.

Com o tempo a passar, Pedro Martins trocou Heldon por Fidelis e o ataque ganhou nova dinâmica. Fidelis rematou forte e colocado, mas a bola rasou o travessão (66 minutos), antes de Benachour, num remate acrobático, fazer a bola embater na barra da baliza contrária (72).

Nos últimos 15 minutos, o Feirense baixou as linhas e passou a defender mais, perante as constantes ameaças do ataque insular.

Aos 84 minutos, o Marítimo poderia ter marcado, num lance confuso na área que culminou com um cabeceamento de Robson, ao lado.

Contudo, já no período de compensação concedido pelo árbitro, o Marítimo fez o golo da vitória: após um passe de Pouga, Fidelis surpreendeu Paulo Lopes com um remate colocado e indefensável.


© ÓrbitanewsSport 2011