FC Porto 4-0 U. Leiria

Como golear em 25 minutos

Primeiro golo portista foi marcado aos 64 minutos por Marc Janko e Maicon fechou o marcados aos 89'.

O FC Porto recebeu e venceu, este domingo, a União de Leiria por 4-0, com golos de Marc Janko (64'), James (75') e Alvaro Pereira (86') e Maicon (89'), em jogo da 18.ª jornada da I Liga. Dragões continuam a cinco pontos do líder Benfica.

porto ul2


porto ul 3

Vítor Pereira contou com o Hulk, que regressou aos relvados depois de ter ficado afastado quase um mês devido a lesão, na equipa inicial, e manteve a aposta nos reforços de inverno Marc Janko e Lucho González.

O FC Porto entrava para este encontro sob pressão, depois de Braga, terceiro classificado com 40 pontos, e Benfica, líder com 48, terem vencidos os respetivos encontros desta 18.ª jornada.

Na antevisão a este desafio, o treinador do FC Porto elogiou o futebol positivo desta União de Leiria, orientada por Manuel Cajuda. Algo que, Vítor Pereira se deve ter arrependido de ter dito logo após o apito inicial do encontro no Estádio do Dragão.

porto ul1

A linha defensiva da União de Leiria era constituída por seis, por vezes sete, homens, algo que dificultou (e muito) a tarefa dos jogadores portistas.

No entanto, a ausência de golos na primeira parte não se justificou apenas com a muralha leiriense. Marc Janko, pouco móvel durante o jogo, falhou duas oportunidades claras de golo para o FC Porto, mais duas na segunda parte antes de marcar o primeiro golo.

O segundo tempo começou com a expulsão de Shaffer aos 48 minutos, depois de uma entrada dura do defesa dos leirienses sobre João Moutinho, pondo a equipa orientada por Cajuda a jogar com dez elementos e tornou-se ainda mais defensiva.

O FC Porto continuou a pressionar a equipa adversária, que praticamente jogou apenas no seu meio-campo na segunda parte, e conseguiu chegar ao golo aos 64 minutos. James Rodríguez tinha acabado de entrar para o lugar de Varela e foi o colombiano que desbloqueou o caminho para o golo portista. Janko só teve de empurrar.

Um minuto antes do primeiro golo, os portistas reclamaram uma grande penalidade por falta sobre Hulk mas o árbitro Rui Silva mandou seguir.

Com James em campo, a fazer toda a diferença na fluidez de jogo portista, o extremo colombiano completou na perfeição o remate de Lucho defendido por Oblak, fazendo o segundo golo do FC Porto.


© ÓrbitanewsSport 2011