Djaniny

Djaniny não quer ir para o Benfica


djaniny

O pai do jogador, Jorge Semedo Tavares, critica de forma dura a forma como o Benfica negociou a transferência do filho para a Luz. "Trataram o meu filho como um boneco", afirma

O pai de Djaniny revela que o jogador já não está interessado em representar o Benfica. Em declarações Jorge Tavares Semedo mostra-se indignado com a forma como foram conduzidas as negociações da transferência do avançado da União de Leiria para o Benfica, agendada para o final da presente época.

Segundo o pai do jogador, as negociações foram feitas à revelia do empresário e do clube açoriano Velense, que detém 10% do passe do avançado cabo-verdiano, de 20 anos.

Jorge Tavares Semedo diz que já conversou com o filho e revela que o avançado não deseja jogar no Benfica, por estar desagradado com a forma como o processo foi conduzido.

"O Djaniny já não quer ir, segundo o que me disse, porque não está satisfeito com o que fizeram por ele. Quem é responsável pelo futuro do Djaniny é o empresário dele e não estava presente. Isso não pode ser e não é correcto. Trataram o meu filho como um boneco e, como pai, estou indignado com isso. Djaniny não jogará no Benfica desta forma. Tem que ser de outra forma, porque isto é abusar da inocência de um rapaz de 20 anos. Ele não está satisfeito e já não quer ir para o Benfica", começa por dizer o pai do jogador, em tom exaltado.

De resto, Jorge Semedo Tavares explica ainda que o jogador foi pressionado para assinar o documento da transferência.

"Há muitas conversas confusas, porque o meu filho não está satisfeito com o que fizeram com ele. Foi pressionado para assinar um documento com um dos dirigentes da União Leiria e outro do Benfica. O Djaniny não quer sair da União Leiria para ir para o Benfica e, depois, ser transferido para uma equipa da segunda divisão. Estamos indignados com a forma como conduziram a transferência do Djaniny", sublinha o pai do jogador.


© ÓrbitanewsSport 2011