Jenson Button

Button intocável no primeiro duelo com Vettel

A segunda prova do Campeonato do Mundo, o Grande Prémio da Malásia, está agendada para 25 de março.

f1-m-j-button

O britânico Jenson Button (McLaren) venceu hoje o Grande Prémio da Austrália, primeira prova do Mundial de Fórmula 1 de 2012, mostrando-se capaz de suster Sebastian Vettel (Red Bull), campeão do Mundo, que terminou em segundo.

O seu compatriota e companheiro de equipa, Lewis Hamilton, saíu da "pole position" no circuito de Albert Park, em Melbourne, mas teve de contentar-se com o lugar mais baixo do pódio, ao qual subiram três dos seis campeões do mundo que esta época animam o "circo" da F1.

Com o australiano Mark Webber na quarta posição, as 58 voltas ao circuito australiano foram uma "cimeira" entre McLaren-Mercedes e Red Bull-Renault, que neste início de época parecem ser a mais bem encaminhadas para discutir os títulos. As outras equipas têm ainda 19 provas para mostrar o contrário.

Para Button, de 32 anos, esta foi a terceira vitória na Austrália, após as de 2009, na Brawn GP, no ano do seu título mundial, e 2010, na sua primeira corrida na McLaren, precisamente no circuito da sua estreia na F1, que ocorreu em 2000.

«Foi uma jornada fantástica», resumiu Button, felicitado pelos rivais pela sua corrida perfeita, nomeadamente por Vettel: 

«Jenson estava muito rápido hoje e estou muito satisfeito por sair daqui com os pontos do segundo lugar», afirmou o bicampeão do Mundo.

«Esta vitória mostra bem a que ponto o trabalho de inverno é importante», disse Button, destacando toda a equipa McLaren, «que frequentemente teve de trabalhar noite dentro, para arranjar novas peças, e para quem esta vitória é uma bela recompensa».

Mais eficaz do que Hamilton no arranque, Button fez uma corrida irrepreensível da partida até ao final, e geriu os pneus com mestria para alcançar a 13.ª vitória da sua carreira em 209 grandes prémios.

f1 button-

«Pensamos que vais ser uma época especial, com seis campeões do Mundo e tantas boas equipa. É um superdesporto e é um prazer fazer parte dele», acrescentou o inglês, que completou a corrida em 1:34.09,565 horas, ou seja, menos 2,1 segundos do que Vettel, enquanto Hamilton terminou a 4 segundos e Webber a 4,5.

Vettel, que partiu do sexto lugar da "grelha", aproveitou bem a única entrada do "safety car", entre a 37.ª e a 42.ª volta, para ultrapassar Hamilton, optando por permanecer em pista e mudar de pneus somente depois dos dois McLaren.

«Penso que poderia ter ido em busca de Lewis mesmo sem o 'safety car'. Quando ele entrou na 'box' para mudar de pneus, eu fiquei em pista, mas seria uma luta cerrada de qualquer maneira. Foi uma boa corrida, divertimo-nos bem», afirmou o germânico, que também tirou partido do abandono de Romain

Grosjean (Lotus) na segunda volta, devido a um toque com o Williams de Pastor Maldonado, depois de o francês ter surpreendido com o terceiro tempo na qualificação.

Além dos homens do pódio, dois outros campeões do mundo terminaram entre os sete primeiros: o espanhol Fernando Alonso, que após uma qualificação desastrosa levou o seu Ferrari do 12.º lugar da "grelha" até à quinta posição, a mais de 20 segundos do vencedor, e o finlandês Kimi Räikkönen (Lotus), que terminou em sétimo, a 38 segundos, depois de largar do 17.º posto.

Entre eles interpôs-se o Sauber do japonês Kamui Kobayashi, que beneficiou do infeliz final de Maldonado. O venezuelano, que seguia em sexto lugar e estava a fazer a melhor corrida na sua ainda curta carreira na F1, quando perdeu o controlo do carro na última volta e embateu num muro, para terminar em 13.º.

A segunda prova do Campeonato do Mundo, o Grande Prémio da Malásia, está agendada para 25 de março.


© ÓrbitanewsSport 2011