Polónia 0-0 Portugal

Jogo acabou como começou

A seleção portuguesa de futebol empatou hoje a zero frente à Polónia, em jogo particular que serviu de inauguração do Estádio Nacional de Varsóvia, depois de ter dominado a primeira parte, mas sofrido na segunda.

por pol

A inspiração de Nani foi insuficiente para quebrar o nulo para a equipa das "quinas", que apresentou a mesma estrutura, sem a mesma eficácia do último jogo, frente à Bósnia-Herzegovina, a contar para o "play-off" de qualificação para a competição, e permitiu mesmo que o "suplente" Mierzejewski ameaçasse a baliza lusa, nos últimos minutos.

No último jogo antes de divulgar os seus eleitos, o selecionador português, Paulo Bento, confirmou que a "base" dos eleitos para a fase final do Euro2012 está escolhida, trocando apenas Hélder Postiga por Hugo Almeida, relativamente ao seu último "onze".

Frente à seleção polaca, anfitriã da competição que tem início neste mesmo palco dentro de 100 dias e que jogou apenas com Jelen na dianteira, no lugar do lesionado Lewandowski, a equipa das "quinas" começou dominadora, conseguindo, logo aos quatro minutos, ameaçar baliza polaca.

Nani, correspondendo a um passe de Raul Meireles, rematou cruzado para defesa apertada de Szczesny que, dois minutos depois, viu Hugo Almeida atirar, também da zona frontal, ao lado.

A reação da seleção polaca, galvanizada pelos quase 60.000 espetadores presentes, partiu de Obraniak, sem "assustar" Rui Patrício, que só viria a ser incomodado, perto do intervalo, quando Nelson, que substituiu o lesionado Fábio Coentrão aos 21 minutos, permitiu que Jelen se isolasse, mas sem conseguir bater o guarda-redes luso.

por polo

Mais inspiração mostrou Nani, aos 17 minutos, ao obrigar Szczesny a ceder canto, após driblar dois defesas. O extremo do Manchester United "brilhou" novamente, aos 38, na assistência para Cristiano Ronaldo "testar" o guarda-redes polaco, depois de o avançado "merengue" já ter falhado o alvo por duas vezes.

O inevitável Nani, na última jogada antes do intervalo, voltou a surgir frente a Szczesny, mas errando o alvo, quando Hugo Almeida aparecia sozinho na zona frontal.

Na segunda parte, já com Manuel Fernandes no lugar de Moutinho, a Polónia "cresceu" e aproximou-se da área lusa, sempre por Obraniak, primeiro com um remate por alto e, depois, a obrigar Rui Patrício a ceder canto.

Aos 70 minutos, Cristiano Ronaldo voltou a dispor de um livre na zona central, a cerca de 30 metros da baliza, mas o remate acabou por sair na direção de Szczesny, que até assumiu alguns "receios" no encontro com o "capitão" luso.

Pouco depois, Paulo Bento "apadrinhou" a estreia de Nelson Oliveira na seleção principal, por troca com Nani, quando Ronaldo já tinha cedido o lugar a Quaresma.

Apesar das alterações lusas, foi o suplente Mierzejewski que se destacou, nos últimos minutos do encontro, ao assistir Peszko, que rematou à figura de Rui Patrício, e, depois a protagonizar dois remates, que obrigaram o guarda-redes português a aplicar-se.


© ÓrbitanewsSport 2011