Dakar 2012

Lima consagrou os franceses Despres e Peterhansel


Em “quads”, o argentino Alejandro Patronelli revalidou o título.


despres pete

A histórica Praça de Armas de Lima foi o local escolhido para consagrar os esperados vencedores do Dakar2012, os franceses Stephane Peterhansel (Mini) e Cyril Despres (KTM), após duas semanas de dura competição pela Argentina, Chile e Peru.

O Peru recebeu pela primeira vez o Dakar, o mediático rali de todo-o-terreno que nasceu para ligar Paris à capital do Senegal e depois “emigrou” para a América do Sul, com pompa e circunstância e foi mesmo o presidente do país, Ollanto Humala, a entregar aos vencedores a estátua do tuaregue que simboliza a prova.

Para os portugueses, o Dakar2012 é de boa memória, com Hélder Rodrigues (Yamaha) em terceiro - e vencedor de duas etapas -, Ruben Faria (KTM) em 12.º, nas motos, e Carlos Sousa (Haval) em sétimo e Leal dos Santos (Mini) em oitavo, nos automóveis.

As posições de Sousa e Leal dos Santos até podem melhorar um “furo” caso se confirme a desclassificação do norte-americano Robby Gordon (Hummer). A “expulsão” do Hummer da prova também dará a Leal dos Santos a vitória na etapa de Lima.

Em “quads”, o argentino Alejandro Patronelli revalidou o título, em Yamaha, e nos camiões o “reinado” dos Kamaz foi interrompido pelo holandês Gerard de Rooy, num Iveco.

Nas duas categorias principais, Peterhansel e Despres ganharam, de facto, mas sofreram bastante para chegar em glória a Lima, com a contestação de Gordon e Joan Roma (Mini), o primeiro, e sobretudo de Marc Coma (KTM).

“Monsieur Dakar”, como já é chamado Peterhansel, ganha pela décima vez, quarta em automóveis e primeira em solo americano. Não foi, de facto, fácil e só nos últimos três dias o avanço para Roma subiu para a casa dos 50 minutos - um resultado absolutamente enganoso, assente numa penalização de 45 minutos ao espanhol.

«Estou muito contente com este resultado. Foi um rali muito duro, com vários adversários a lutarem pelas primeiras posições. Lutas constantes. Mas felizmente que tudo acabou por correr bem. É a minha 10ª vitória nesta prova, é um resultado incrível. A primeira vez que consigo este feito na América do Sul», disse Peterhansel.
Nani Roma estava igualmente satisfeito pelo segundo lugar:

«Depois do que me aconteceu é um milagre estar a festejar este segundo lugar. Mais uma vez tenho de agradecer ao Ricardo [Leal dos Santos] por me ter ajudado, caso contrário este festejo não teria sido possível. A equipa trabalhou muito para este conseguir esta dobradinha e estamos todos de parabéns.»

Gordon foi o único que deu alguma luta aos Mini, mas teve erros de navegação e paragens no terreno em demasia para ser mesmo opção, além de ter sido excluído pelos comissários da prova por irregularidade do motor, decisão de que recorreu. O “tri” de Minis no pódio acabou por ser evitado, mas por Giniel de Villiers, em Toyota.

Se Gordon for excluído, é mesmo a desilusão total dos Hummer, já que o vencedor da prova em 2011, Nasser Al-Attiyah, do Qatar, foi o mais ilustre dos desistentes.

Em motas, Despres e o espanhol Marc Coma foram alterando na frente, até à penúltima etapa, em que finalmente o francês mostrou que ainda era o melhor, assegurando o tetra.

Hélder Rodrigues foi o melhor fora das KTM e até ganhou duas etapas, mas decididamente sem andamento para fazer mais que isso.

Classificações finais:

Automóveis:
1. Stephane Peterhansel (Fra/Mini), 38:54.46 horas.
2. Joan Roma (Esp/Mini), a 41.56 minutos.
3. Giniel de Villiers (Afs/Toyota), a 1:13.25 horas.
4. Leonid Novitskiy (Rus/Mini), a 2:11.54.
5. Robby Gordon (EUA/Hummer) 2:16.53 - pendente do resultado de recurso.
6. Lucio Alvarez (Arg/Toyota), a 4:05.52.
7. Carlos Sousa (Por/Haval Great Wall), a 4:30.24.
8. Ricardo Leal Dos Santos (Por/Mini), a 5:03.18.
9. Bernhar Ten Brinke (Hol/Mitsubishi), a 5:11.18.
10. Krzysztof Holowczyc (Pol/Mini), a 6:59.38.

Motos:
1. Cyril Despres (Fra/KTM), 43:28.11 horas.
2. Marc Coma (Esp/KTM), a 53.20 minutos.
3. Helder Rodrigues (Por/Yamaha), a 1:11.17 horas.
4. Jordi Viladoms (Esp/KTM), a 1:40.56.
5. Stefan Svitko (Svq/KTM), a 1:47.28.
6. Pal Ullevalseter (Nor/KTM), a 2:11:56.
7. Gérard Farres Guell (Esp/KTM), aq 2:14.22.
8. Alessandro Botturi (Ita/KTM), a 2:59.04.
9. Olivier Pain (FRA/Yamaha), a 3:17.50.
10. Felipe Zanol (Bra/KTM), a 3:25.56.
12. Ruben Faria (Por/KTM), a 4:13.10.
26. Paulo Gonçalves (Por/Husqvarna), a 08:10.26.
42. Bianchi Prata (Por/Husqvarna), a 13:00:22.


© ÓrbitanewsSport 2011