Carlos Sousa

«Quando estou dentro do carro dou sempre o máximo»



carlos sousa

O mais experiente piloto português vai voltar ao Dakar ao volante de um protótipo chinês.

Carlos Sousa vai regressar à aventura do Dakar num ano em que nem pensava fazer a prova. O convite da Great Wall Motors fez o piloto regressar ao ativo e com vontade de surpreender.

«Se acabar nos dez primeiros, para a Great Wall é uma excelente prestação, e se eu puder lutar por melhorar o sexto lugar que alcancei na minha última presença, melhor.»

O piloto português acredita o 3.0 turbodiesel está preparado para as dureza da prova, mas não esconde que a vantagem deste ano vai na totalidade para a MINI, a única equipa oficial “gigante” em prova.

«Este ano é fácil adivinhar quem vai ganhar. Mesmo a correr mal, será sempre um MINI. Os outsiders tentarão fazer a sua parte, mas a diferença de estrutura e meios deixa pouca margem de manobra.»

O Dakar é sempre um desafio de resultado inesperado e é nessa margem de incerteza que Carlos Sousa aposta para ser uma das surpresas. Quanto ao cenário sul americano, adverte que é tudo menos fácil, mas não tão desafiante como as paisagens africanas.

A caminho da sua 13.ª participação, Carlos Sousa ficou oito vezes nos dez primeiros e a sua melhor classificação surgiu com um quarto lugar em 2003. O piloto gosta apenas de recordar os momentos positivos, mas da sua memória não se apaga o cancelamento da prova em 2008, quando apostava tudo na vitória. 

© ÓrbitanewsSport 2011